A prova de que um MVP pode funcionar

Você já ouviu em alguma palestra de Startup o termo MVP? Quando ouvi falar pela primeira vez o tal do MVP (Minimum Viable Product – Produto Mínimo Viável), fiz até questão de anotar no papel que tinha em mãos, pois achei curioso e queria pesquisar um pouco mais. Isso foi bem no início quando eu me envolvia com esse maravilhoso mundo das Startups.

Pois bem, já se passaram praticamente 4 anos desde que iniciei minha aproximação com esses termos muito comum no Vale do Silício, e vez ou outra tento me aventurar com uma ideia nova (um MVP) e ver o que pode acontecer. Para minha alegria, na última quinta-feira (06), postei no Facebook o seguinte:

Como podem observar, recebi alguns comentários que, somado a outros comentários de outros locais que publiquei, cheguei a mais de uma dezena de bons feedbacks que vão me ajudar a melhorar a ferramenta. Sim, vou evoluir ela e fazer ela útil às pessoas que passam pelo mesmo problema.

Só para explicar melhor a você leitor, depois de sofrer muito para soletrar um e-mail extenso por telefone, resolvi criar uma ferramenta onde o usuário coloca seu e-mail e é gerado um ID único numérico, que facilita na hora de divulgar o endereço completo de e-mail, pois o ouvinte pode entrar no site (que é fácil de falar ao telefone), e buscar pelo código. Dessa forma, o e-mail aparece em destaque na tela, junto com as opções de divulgação. Faça você também o teste -> http://anotameu.email/

Bom, resumidamente, quero compartilhar que, se você tiver uma ideia, por mais complexa que ela possa parecer, reserve umas poucas horas, desenvolva o mínimo da sua ideia (produto mínimo viável), divulgue-a em alguma rede social ou qualquer meio onde pessoas vão poder acessar e interagir. Todas os comentários, curtidas e reclamações serão fundamentais para que você possa melhorar sua ideia e quem sabe fazer dela algo que realmente resolva um problema e que possa ser seu futuro novo negócio.

Um forte abraço e até a próxima.