Criando páginas mais interativas com JavaScript

Quando a web começou, tínhamos um amontoado de sites estáticos, basicamente com textos e imagens. Se fomos retomar um pouco da história, Tim Berners-Lee pensou em termos acesso a conteúdo de outras partes do mundo, como livros, publicações, estudos e tudo isso através do que chamamos até hoje de “links”. Sempre que o usuário desenvolvia alguma interação que precisasse mudar o conteúdo, toda a página era carregada pelo servidor novamente, processo este que era lento e ineficiente.

Atualmente – para nossa felicidade – as páginas web são consideradas “dinâmicas”, uma vez que são capazes de responder às ações do usuário em tempo real. Quer um exemplo prático disso funcionando? Você já adicionou aos “favoritos” algum produto em loja virtual? Sabe aquele “Curtir” que você dá no Facebook? Alterar uma imagem num slider apenas passando o mouse em cima? Tudo isso funciona sem que a página precise ser recarregada graças ao JavaScript.

Os códigos JavaScript são portanto os responsáveis por toda interatividade, e é executado dentro do navegador web. Estes códigos são escritos geralmente em arquivos separados e carregados junto com o HTML. Para ver isso funcionando, basta exibir o código fonte de um grande portal da web. Você vai ver várias chamadas a vários arquivos diferentes, todos terminados em .js (JavaScript).

Validação de Formulário – Uma interatividade interessante

Você já tentou escrever “asdfasdfçlajsdlçdfj” em algum formulário porque não queria passar seu e-mail mas queria ter acesso ao conteúdo restrito? Pois bem, você deve ter recebido um aviso “e-mail inválido” ou coisa do tipo. Mas, se reparar, você nem pressionou o botão, simplesmente deixou o campo de e-mail e já apareceu a mensagem de erro. Quem foi o “culpado”? Quem? JavaScript! Sim, ele estava lá.

Usando o JavaScript, somos capazes de verificar que todos os requisitos do formulário (e-mail, senha, etc.) foram cumpridos antes de permitir que o formulário seja realmente enviado. Se a informação digitada estiver errada (no nosso exemplo o e-mail), é de sua responsabilidade incluir algum tipo de alerta para o usuário ver (geralmente a cor vermelha é associada quando algo deu errado e o verde/azul quando tudo funcionou perfeitamente).

JavaScript deve ser bem difícil de aprender

A questão “difícil” ou “fácil”, na minha opinião, está diretamente ligada à carga horária de estudo. Nessa vida, nada que gere resultados interessantes, é fácil de aprender. Com JavaScript ou qualquer outra linguagem, não é diferente. Precisa estudar bastante. Para nossa sorte, como esta é a linguagem base para praticamente todos os sites que navegamos, não vai ser difícil encontrar bons materiais na web para aprender JavaScript. Futuramente vou lançar também um guia básico só para JavaScript.

JavaScript como linguagem fora do navegador

Apesar do JavaScript ter nascido para funcionar dentro do navegador, alguns membros da comunidade JavaScript encontraram uma maneira de utilizar a linguagem também em servidores web em um projeto chamado Node.js. A capacidade de usar JavaScript dentro do navegador e também fora dele reduz a curva de aprendizado durante a construção de um site completo.

Concluímos então nossa passada rápida por JavaScript. Espero tê-lo ajudado basicamente com conceitos e que você volte para novos conteúdos em breve. Obrigado.